Presidência da CNBB se reúne virtualmente com representantes do “Projeto Brasil Nação”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Brasil Nação

A presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se reuniu virtualmente na tarde da terça-feira, 25 de agosto, com representantes da organização “Projeto Brasil Nação”. O grupo, do qual participam ex ministros  brasileiros como Luiz Carlos Bresser-Pereira e Celso Henrique Amorim, se define como “um grupo de brasileiros que, no início de 2017, diante da gravidade da crise política, econômica e cultural, diante do individualismo radical que tomou conta do Brasil e o dividiu pelo ódio, decidiu se unir para defender um novo caminho para todos – um caminho a ser construído com base na solidariedade e no espírito republicano”.

A reunião integra um conjunto de iniciativas e conversas que a CNBB está organizando em torno do Pacto pela Vida e pelo Brasil, lançado dia 7 de abril, em parceria com um conjunto de organizações brasileiras. Na reunião, a presidência da CNBB apresentou o Pacto, suas ações e desdobramentos como forma de atuação da Igreja na superação da crise no contexto do avanço do novo Coronavírus no país.

Embora tenha uma pauta mais ampla de combate às desigualdades e reconstrução da democracia brasileira, a partir do diálogo e do espírito republicano, o grupo apresentou à presidência da CNBB os cinco pontos de caráter econômico que integram o seu manifesto inaugural para o Projeto Brasil Nação.

São eles, a)  Regra fiscal que permita a atuação contra cíclica do gasto público, e assegure prioridade à educação e à saúde;  b) Taxa básica de juros em nível mais baixo, compatível com o praticado por economias de estatura e grau de desenvolvimentos semelhantes aos do Brasil; c) Superávit na conta corrente do balanço de pagamentos que é necessário para que a taxa de câmbio seja competitiva; d) Retomada do investimento público em nível capaz de estimular a economia e garantir investimento rentável para empresários e salários que reflitam uma política de redução da desigualdade; e e) Reforma tributária que torne os impostos progressivos.

Pacto pela Vida e pelo Brasil

Além do Pacto Pela Vida e pelo Brasil, os participantes conversaram sobre as atuais crise política, sanitária e econômica vividas pelo Brasil e sobre a possibilidade de estabelecer uma agenda de debates e de parcerias em torno de outros projetos.

O grupo “Projeto Brasil Nação” se define ainda como uma articulação de “brasileiros que acredita que, para adotar essas políticas e alcançar esses objetivos, é preciso que os pobres se unam politicamente em sindicatos e partidos políticos para defenderem seus interesses, e setores da classe média precisam abandonar o individualismo egoísta e se transformar em cidadãos com espírito republicanos – cidadãos solidários e dotados de virtudes cívicas que estejam dispostos a sacrificar razoavelmente seus próprios interesses em nome do bem comum”.

Além dos quatro membros da presidência da CNBB, também participaram da conversa o assessor político da entidade, padre Paulo Renato, o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação SocioTransformadora,  dom José Valdeci e o membro do grupo de análise de conjuntura, dom Francisco Lima.

Tags:

leia também