Por um Laicato lúcido, corajoso e atuante

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz
Bispo  de Campos (RJ)

Neste domingo, solenidade de Cristo Rei do Universo, inauguramos o Ano Nacional do Laicato, após uma caminhada primorosa, participativa e empolgante que nos deixou como fruto maduro o documento nº 105, sobre os cristãos leigos,luz do mundo e sal da terra. Ano celebrativo da vocação, identidade e missão dos leigos nos seus diversos rostos, dons e carismas, nos seus âmbitos e frentes de atuação.

Mas, também de reflexão e frutuoso debate na sua condição de sujeitos na Igreja e na sociedade, protagonistas da Nova Evangelização e agentes catalisadores de uma Igreja profética em processo de saída, inspirando-nos no magistério da Igreja e especialmente nas palavras estimulantes e desafiadoras do Papa Francisco.

Diante da realidade crítica da hora presente que expressa uma crise civilizacional e humanitária no mundo e no nosso país, torna-se necessário, mais do que nunca, um Laicato forte, mobilizado e corajoso, que, com a firmeza permanente da teimosia evangélica, não desista, não se encolha na sacristia, não ceda espaços nem fuja da missão de tornar a nossa pátria um lugar mais habitável para todos/as, mais justo e fraterno. Ano decisivo para nossa história, de construirmos juntos um projeto de Nação, vitalizando e aprofundando a Democracia, para confirmar e consolidar direitos e, assim, testemunhar uma fé encarnada, pública e operosa no Reino.

Momento oportuno para a conversão pastoral, recriando estruturas, ministérios e novas práticas de participação, organização e articulação do Laicato. No coração da Igreja para o coração do mundo e vice-versa , animando a esperança, compartilhando as alegrias e labutas do povo, assinalando sempre o sonho do Pai de uma humanidade reconciliada, unida e irmanada em Cristo. Como encerrava o documento de Medellin, cujo cinquentário celebraremos em 2018, queremos afirmar: Chegou a hora da ação, da ação transformadora e libertadora! Deus seja louvado!

Tags:

leia também