Implementação de história e cultura afrobrasileira no ensino básico é discutida na CNBB

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
IMG_1468

No dia 17 de julho, foi realizada na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília, uma reunião onde foram dados os passos iniciais para redefinir a articulação da pastoral afro-brasileira no Brasil. A reuniu discutiu a formação de lideranças, de novos grupos, aliada à presença da igreja, na realidade do povo brasileiro, que conta com uma parcela significativa de afro-brasileiros.

No encontro, estiveram presentes o bispo de Paranaguá (PR), e referencial do pastoral afro-brasileira da CNBB, dom João Alves dos Santos, o coordenador e secretário da pastoral afro-brasileira, padre Jurandyr Azevedo Araújo. Também esteve presente o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, Justiça e Paz da, padre Ari Antônio dos Reis, agentes da pastoral afro-brasileira e membros leigos.

De acordo com dom João Alves, durante a reunião foi decidido que será feito um documento que trata da inserção do ensino, nas escolas públicas e particulares da educação básica, de conteúdos relacionados à história e à cultura afrobrasileiras.

“É importante que a presença dos afrodescentes, na formação da sociedade brasileira, seja considerada e seja, também, um elemento de riqueza, dado às raízes e a cultura afro”, disse o bispo.

Dom João explica que a ideia é que no lançamento do documento, ainda sem data marcada, representantes de toda sociedade estejam presentes. “Nós queremos iniciar, o diálogo, a reflexão, convidando diversos setores da sociedade, membros do governo, das universidades, das escolas públicas, para juntos, buscarmos um espaço nas leis governamentais”, explicou.

Tags:

leia também