Arcebispo do Rio celebra missa pelos 35 anos da Pastoral das Favelas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
domoraninosantamarta

A Favela Dona Marta, primeira comunidade a receber, em 2008, uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), foi palco da missa de ação de graças em comemoração aos 35 anos da Pastoral das Favelas. A cerimônia foi conduzida pelo arcebispo do Rio de Janeiro (RJ), dom Orani Tempesta, na capela Nossa Senhora das Graças – Comunidade Santa Marta e acompanhada por aproximadamente 150 fiéis.

Ao chegar à comunidade da Zona Sul carioca, dom Orani lembrou a importância de estar junto com aqueles que moram nas favelas: “Temos que ter a preocupação para que essa parte da população possa viver com dignidade. Principalmente, nesse novo momento que vivemos por conta da pacificação das comunidades. São novos tempos, novas realidades, porém, a preocupação com as pessoas e com a vida continua. É necessário levar habitação, saúde, lazer e educação para quem mora nas favelas também, pois é um direito deles também. E o poder público tem conseguido suprir essas necessidades, seja pela parte policial, ou seja, pela parte social”, disse dom Orani.

O coordenador da Pastoral das Favelas, monsenhor Luiz Antônio Lopes, lembrou que desde sua criação, em 1977, a entidade luta pelo direito das pessoas menos favorecidas. “Trabalhamos com questões sociais. Trabalhar com os pobres é um grande desafio não só para a Igreja, que sempre lutou pelos direitos da população mais pobre, mas de todos. Sonho com o dia que todos poderão viver em paz e com dignidade, em especial àqueles que moram nas comunidades”.

Tags:

leia também