A Quaresma e o Valor da Campanha da Fraternidade 2020 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Dom Vital Corbellini
Bispo de Marabá – PA

 

Iniciamos um tempo importante na vida eclesial que é a Quaresma, tempo de preparação à Páscoa do Senhor, de sua paixão, morte e ressurreição. Queremos vivenciar este período com práticas de obras boas como a esmola, a oração e o jejum. O Senhor Jesus pede-nos que as façamos com a maior humildade, sem os elogios humanos pelo fato de que a prática boa pode virar um espetáculo. Assim os discípulos dão testemunho não de si mesmos, mas da luz de Deus, concretizando a sua presença em meio ao seu povo. Fica claro o ponto que as pessoas devem honrar não os discípulos, mas Deus. Se o louvor já existe neste mundo, a recompensa do Pai se perde. Por isto nós devemos realizar as práticas da esmola, da oração e do jejum na moderação e na simplicidade. São atos de justiça e do amor de Deus.  

O Papa Francisco na mensagem à quaresma deste ano fala-nos como tempo favorável, para podermos finalmente ouvir a voz do nosso Esposo, deixando-a ressoar em nós com maior profundidade e disponibilidade. Assim quanto mais nos deixarmos envolver pela sua Palavra, tanto mais conseguiremos experimentar a sua misericórdia gratuita por nós. Portanto não deixemos passar em vão este tempo de graça, na presunçosa ilusão de sermos nós o dono dos tempos e modos da nossa conversão a Ele. 

Iniciamos também a Campanha da Fraternidade que neste ano (2020) versa sobre a vida como dom e compromisso. O lema é: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34). A Igreja no Brasil através da CNBB coloca um tema fundamental a respeito da vida que não pode ser violada, seja a humana, a vegetal e a animal. Nós não podemos ficar na indiferença diante de tantas pessoas que morrem de uma forma violenta, seja nas cidades, seja nos campos. A vida é dom de Deus, é compromisso. A vida é dada neste mundo e um dia na eternidade.  

Será muito importante a meditação da CF pelo texto-basea sua leitura para que as pessoas para que as pessoas possam ter uma noção do tema da Campanha da Fraternidade, levando-as às ações concretas. O texto-base coloca o objetivo geral que alude a conscientizar à luz da palavra de Deus em vista do sentido da vida como dom e compromisso, traduzindo-se em relações de mútuo cuidado entre as pessoas, pela família, comunidade e sociedade é claro no planeta, a nossa casa comum. O texto está dividido em três partes, do ver, viu, julgar, sentiu compaixão e o agir, cuidou dele” (Lc 10,33-34). Por isso mesmo a parábola do bom samaritano orienta a CF 2020 no sentido da vida que é dom de Deus, compromisso com a vida que levamos no dia a dia. Jesus ressaltou que o amor a Deus passa pelo amor ao próximo sem o qual nós não amamos de verdade a Deus. Jesus é o verdadeiro bom samaritano que se aproxima dos homens e das mulheres que sofrem por compaixão e restitui a dignidade perdida pelo pecado e pela morte. Jesus mesmo é o modelo dessa opção evangelizadora que nos introduz na vida com Deus e no coração do povo de Deus.  

A Campanha da Fraternidade ensina-nos a termos o olhar de Cristo em relação aos necessitados para que todos tenham vida em abundância, assim como Ele no-lo concedeu pelo sacrifício da cruz e de sua ressurreição. A caridade ajuda-nos a viver o amor a Deus, ao próximo como a si mesmo. É pela caridade que se dá o empenho e a atuação política dos cristãos e das comunidades eclesiais missionárias. A caridade deve animar os leigos e as leigas na atividade política vivida como caridade social (DCE, n, 29). A caridade é o principio das microrrelações e das macrorrelações em vista da ação transformadora na Igreja e no mundo (DGAE 2019-2023, n. 107; n.182). 

Vivamos bem a quaresma em preparação à Páscoa do Senhor, na qual Ele venceu o pecado e a morte para ressurgir e caminhar conosco até o final da história. Vivamos bem este período também pela participação em grupos de famílias, na reflexão do tema da Campanha da Fraternidade, pela vida familiar, comunitária e social e no testemunho de vida seguindo o Senhor Jesus para passar de sua morte à ressurreição. 

Tags:

leia também